7 mitos e verdades sobre a Candidíase

Especialista Dr. Ricardo Bruno esclarece fatos sobre a doença e de como a mulher pode tomar cuidados com a região íntima

A candidíase é uma infecção causada pelo crescimento expressivo de um fungo na região íntima feminina que causa irritação, coceira e inchaço. Estima-se que ao menos 75% das mulheres terão o problema ao menos uma vez na vida, e dessas, 80% serão afetadas pela candidíase de repetição – ou seja, a doença que sara e volta, diversas vezes.

Muitas pacientes, inclusive, relatam constrangimento ao passar pelo problema. Por isso mesmo existem diversos mitos – e algumas verdades – ao redor da candidíase. O Dr. Ricardo Bruno, Mestre e Doutor em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Chefe do Serviço de Reprodução Humana do Instituto de Ginecologia da UFRJ e Diretor Médico da Exeltis Brasil, explica abaixo os 7 maiores mitos e verdades da candidíase. Confira:

Ter candidíase é falta de higiene

Mito. É verdade que é preciso higienizar corretamente a região íntima, porém, o desequilíbrio dos fungos na flora vaginal pode ocorrer pela reação ao uso de produtos cosméticos e químicos. Lembre-se: ao lavar a região use apenas água e sabonete neutro.

Banho de assento auxilia no tratamento

De certa forma, verdade. “O banho de assento alivia os sintomas como a ardência, o prurido, a irritação e a coceira, mas obviamente não tratam a candidíase. Isso tem um lado bom, pois a paciente se sente mais aliviada, mas, ao mesmo tempo, ruim porque a paciente não faz um tratamento adequado acreditando estar curada. Sempre é necessário fazer o acompanhamento médico”, afirma o médico especialista.

Uso de antibióticos ou corticoides podem favorecer a proliferação do fungo

Verdade. “O antibiótico pode matar as bactérias da vagina, que são os lactobacilos, bactérias fundamentais para preservar a vagina, manter a produção de secreção e com isso manter o pH da vagina e protegê-la de agentes fúngicos”, explica o Dr. Já os corticoides possuem ação anti-inflamatória, que podem esconder e mascarar os sintomas, fazendo com que a mulher desenvolva uma forma mais grave ou recorrente da doença.

Após ter candidíase uma vez, a mulher está imune

Mito. A candidíase pode ser desencadeada por diversos fatores, e, portanto, pode se manifestar outras vezes ao longo da vida da mulher.

Má alimentação influencia no surgimento da candidíase

Verdade. Segundo o Dr. Ricardo Bruno, existem algumas evidências que indicam que o excesso de laticínios poderia provocar este tipo de situação, por exemplo. “Os laticínios, são muito importantes para reposição de cálcio nas pessoas, mas eles podem acelerar esse processo, principalmente para quem tem a candidíase de repetição. Quem tem alergia à lactose pode ter uma situação de candidíase mais agravada ou repetidas vezes”, conta.

Absorventes podem ajudar na proliferação do fungo

Uma verdade que depende da situação. Os absorventes com um uso corriqueiro e normal, com higiene, não causam candidíase na mulher. Mas se a pessoa trabalha em uma determinada condição, onde não consiga fazer a troca adequada, o absorvente, tanto externo quanto interno, fica encharcado, criando umidade na região íntima e consequentemente, a proliferação do fungo.

Candidíase é uma doença sexualmente transmissível

Mito. As maiores causas da candidíase estão relacionadas a fatores como estilo de vida, estresse, uso de medicamentos, alergias, alterações hormonais, alimentação, etc. Existe a possibilidade, no entanto, de se causar uma irritação na mucosa, desencadeando alguns fatores já pré-existentes. Inclusive, os homens também podem manifestar a doença ao ter contato com a parceira, com os mesmos sintomas, mas de uma forma muito mais branda.

Sobre a Exeltis

A Exeltis é uma empresa farmacêutica 100% focada na Saúde da Mulher, que faz parte do grupo espanhol Insud Pharma, marca global com presença em mais de 40 países. No Brasil desde 2013, a Exeltis possui grande presença no mercado nacional e uma equipe de mais de 160 colaboradores em todo o país, além de disponibilizar uma linha completa de soluções de contracepção, suplementação vitamínica e reposição hormonal, entre outros segmentos.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Segundo José Todescan Júnior, membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética, a adoção de uma rotina prática…
Além de palestras, edição contará com lançamento da campanha de prevenção à gravidez na adolescência e lançamento…
Ginecologista do CEJAM desmitifica o tema em entrevista A pílula do dia seguinte, um método contraceptivo de…
Especialista destaca a importância do planejamento reprodutivo em meio à crescente tendência de gravidez tardia Trinta e…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS