A importância do cuidado na pré-menopausa para o bem-estar feminino

A menopausa corresponde ao último ciclo menstrual da mulher e ocorre, geralmente, entre os 45 e 55 anos de idade. Mas antes de entrar nessa fase, a mulher já pode sentir diversas mudanças no corpo devido às alterações hormonais, que provocam uma série de sinais e sintomas característicos e podem prejudicar a sua qualidade de vida. A Clínica Salvata, referência em saúde feminina de Fortaleza (CE), chama a atenção para esse período, chamado de pré-menopausa, que muitas vezes é subestimada na vida da mulher por falta de informação.

O termo menopausa é utilizado indevidamente para designar o climatério, que é a fase de transição do período reprodutivo para o não reprodutivo na vida de uma mulher. É dividido em três fases: perimenopausa (onde tudo começa), menopausa (o fim do tempo reprodutivo), e pós menopausa.

“É muito importante o cuidado integral para garantir o bem-estar durante essa transição. Caracterizada por flutuações hormonais, irregularidades menstruais e sintomas como alterações de humor, ondas de calor e insônia, essa fase pode impactar a qualidade de vida se não for abordada com atenção”, destaca a ginecologista e diretora da Clínica Salvata, Andreisa Bilhar.

A médica Sara Arcanjo, também ginecologista e diretora da clínica, enfatiza que a pré-menopausa é muitas vezes subestimada, mas é uma fase crucial na vida das mulheres. “É fundamental que a mulher receba cuidados especializados e atenção personalizada durante essa transição”.

“Aqui na Clínica Salvata, estamos comprometidos em oferecer suporte abrangente para garantir que as pacientes atravessem essa fase com saúde, conforto e informação”, enfatiza a também ginecologista e diretora da clínica, Kathiane Lustosa. “Contamos com uma equipe multidisciplinar experiente para auxiliar as mulheres durante essa transição, fornecendo estratégias para lidar com os sintomas e promovendo o bem-estar global”, complementa Kathiane.

Principais sinais da pré-menopausa

O principal sintoma é um ciclo menstrual irregular. O período de tempo entre cada menstruação torna-se mais curto ou mais longo e o fluxo menstrual também muda.

Há outros sintomas que resultam da diminuição de produção de estrogênio e indicam a entrada na perimenopausa, como:

  • Ondas de calor – sensação repentina de calor que percorre o corpo e o rosto provocando suor. Pode durar alguns segundos ou vários minutos e acontece sem razão aparente, podendo inclusive ocorrer durante o sono, fazendo a mulher despertar. Algumas passam por essa experiência várias vezes por mês; outras algumas vezes por dia;
  • Insônias – incapacidade de adormecer ou acordar cedo demais. Os suores noturnos podem ser um dos fatores que dificulta o sono;
  • Menorragia – fluxos menstruais muito elevados que, por vezes, incapacitam o prosseguimento com as atividades normais do dia a dia;
  • Alterações vaginais – a falta de estrogênio faz com que o tecido que reveste o interior da vagina se torne mais fino e menos elástico. Como consequência, a lubrificação diminui e a relação sexual pode tornar-se incômoda ou dolorosa;
  • Alterações no trato urinário – a diminuição de estrogênio, juntamente com as alterações vaginais, pode deixar a uretra seca e irritada, o que resulta numa vontade de urinar mais frequente e maior exposição a infecções urinárias;
  • Diminuição da libido – como resultado das alterações hormonais;
  • Alterações de humor – maior irritabilidade e depressão.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Imunoterapia, anticorpos conjugados, sequenciamento genético e por onde caminha a pesquisa clínica que visa beneficiar as pacientes…
Técnica permite menor custo e menos efeitos colaterais nas pacientes…
Em 27 de agosto, às 19h, o “Nós Tentantes, Projeto de Vida” idealizado por Karina Steiger, mãe…
De acordo com o IBGE, o número de casamentos entre pessoas LGBTQIAPN+ cresceu no Brasil e superou…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS