Agosto Dourado: O poder da amamentação na saúde e vínculo entre mães e bebês

A iniciativa busca realçar a importância do ato de amamentar como a melhor opção para a saúde do bebê e da mãe

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SESA), a amamentação precoce pode reduzir a mortalidade neonatal e diminuir os riscos de câncer de útero e mama nas mulheres. No entanto, dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que apenas 40% das crianças com menos de seis meses de idade são alimentadas exclusivamente com leite materno.

Para mudar esse cenário, o ato de amamentar ganha destaque no “Agosto Dourado”, mês dedicado à conscientização sobre os benefícios dessa prática. Adriana Cangussu, Coordenadora de Enfermagem da Docway, empresa líder em soluções de saúde digital no Brasil, destaca que a iniciativa busca realçar a importância do leite materno como a melhor opção para a saúde dos pequenos. “A amamentação estabelece uma ligação única entre mãe e filho e proporciona inúmeros benefícios nutricionais, motores e emocionais”, afirma.

O leite materno é mundialmente reconhecido como a primeira e única fonte de nutrição dos recém-nascidos até os seis meses de vida, quando se tornam aptos a iniciar a introdução alimentar. “O leite materno é produzido de acordo com a necessidade do bebê. A cada mamada, a saliva do pequeno indica ao organismo da mãe o que ele precisa naquele momento, se é um leite mais gorduroso, com mais água ou com mais nutrientes. Além disso, o ato de mamar contribui para o desenvolvimento da musculatura facial, dentição, respiração e fala da criança”, explica.

Os benefícios da amamentação também se estendem às mães. Ao produzir leite, o corpo da mulher libera ocitocina, hormônio causa a sensação de prazer, e diminui o cortisol, o hormônio do estresse. Além disso, a prática auxilia na perda de peso pós-parto e na prevenção de algumas doenças, como osteoporose e câncer de útero ou mama.

No entanto, é importante reconhecer que cada mãe enfrenta uma jornada única e que a prática não é isenta de desafios. Entre os problemas mais comuns na amamentação estão rachaduras e sangramento no bico dos seios. Neste momento, o acompanhamento de um profissional especializado é de extrema valia para a mãe.

A Docway dispõe de uma linha de cuidado exclusiva para grávidas e puérperas, com equipe capacitada para acolher e auxiliar essas mulheres. A telemedicina adotada pela empresa, que viabiliza o atendimento médico a distância, ampara mães que não possuem rede de apoio e/ou tem dificuldade de buscar ajuda fora de casa. “Nossa equipe experiente orienta as mães em todo o processo, desde questões práticas, como os cuidados com a mama, a pega correta e o posicionamento adequado durante a amamentação, até emocionais”, complementa Cangussu.

Sobre a Docway

Fundada em 2015, a Docway é uma empresa de saúde digital focada em prover soluções de cuidado da vida com inteligência tecnológica. Tem capacidade operacional, excelência e segurança para levar telemedicina a colaboradores e beneficiários de empresas e instituições de saúde de todo Brasil, de maneira customizada e inovativa. A Docway conta com uma base própria de mais de 4 mil médicos e alcançou a marca de 3 milhões de atendimentos.

Imagem: Divulgação

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Segundo José Todescan Júnior, membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética, a adoção de uma rotina prática…
Além de palestras, edição contará com lançamento da campanha de prevenção à gravidez na adolescência e lançamento…
Ginecologista do CEJAM desmitifica o tema em entrevista A pílula do dia seguinte, um método contraceptivo de…
Especialista destaca a importância do planejamento reprodutivo em meio à crescente tendência de gravidez tardia Trinta e…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS