Bons hábitos contribuem para a fertilidade feminina

Especialista em reprodução humana traz dicas de atitudes que podem ajudar mulheres a engravidar

Ter uma boa alimentação, reduzir vícios, se exercitar, manter um bom peso e entre outros hábitos de vida saudáveis ajudam a reduzir inúmeros problemas de saúde, tanto físico e mentais, mas também contribuem no processo de fertilidade da mulher. Vale lembrar que a idade além dos bons hábitos também é um fator muito importante para a gestação, ainda mais que a partir dos 35 anos, a reserva ovariana da mulher diminui, reduzindo ano a ano as probabilidades de uma possível gestação.

“Cada mulher tem um tipo de organismo diferente e isso também pode interferir na hora de começar a incluir novos hábitos na rotina”, explica o especialista em reprodução humana, Dr. Nilo Frantz, da Nilo Frantz Medicina Reprodutiva.

Alimentação

Uma dieta rica e balanceada é o pontapé inicial para a mudança de hábitos que contribuem na fertilidade, alimentos simples e que facilmente são encontrados são grandes aliados da saúde como as verduras, cereais integrais, frutas ácidas, óleos vegetais ricos em vitamina C e E e gorduras boas que possam ajudar na construção do metabolismo celular e no funcionamento hormonal.

Alimentos ricos em ferro e ácido fólico, como carnes brancas e leguminosas também ajudam a potencializar a fertilidade.

Vícios

O uso de cigarros traz diversos danos na saúde feminina, um deles é diminuir a qualidade dos óvulos e também alterar hormônios. A ingestão de álcool em excesso pode contribuir para uma entrada mais rápida das mulheres na menopausa.

Exercícios

A prática de exercícios físicos é primordial em qualquer fase da vida e contribui muito para quem quer engravidar. Além de ajudar no metabolismo, ajuda o sistema reprodutor e digestivo a trabalharem melhor.

“Uma rotina de exercícios regulares também contribui na regulação do peso, já que o excesso de peso pode interferir no ciclo menstrual da mulher e trazer riscos para uma futura gestação. Unir a alimentação balanceada e a atividade física já é um grande aliado na fertilidade feminina”, explica Frantz.

Sono e saúde mental

Dormir bem faz a diferença no humor, na disposição e na saúde como um todo. Uma boa noite de sono ajuda na estabilização hormonal e é tão importante quanto a saúde mental.

De acordo com o especialista, altos níveis de estresse influenciam na queda da produção de hormônios. Dessa forma é importante que a mulher tenha atividades em sua rotina que possam ajudá-la a fugir do estresse.

Vale lembrar que manter a saúde sexual ativa também é importante, porém, ela não pode ser vista como um peso. Converse com seu parceiro não só sobre a vida sexual, mas também sobre outros aspectos que possam interferir na vida do casal e no psicológico neste período em que se está tentando uma gestação.

“É de extrema importância procurar um profissional de reprodução humana para ajudá-los nesse processo e acompanhar caso a caso para que se consiga chegar no objetivo principal que é a chegada de um bebê na família”, conclui Frantz.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Segundo José Todescan Júnior, membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética, a adoção de uma rotina prática…
Além de palestras, edição contará com lançamento da campanha de prevenção à gravidez na adolescência e lançamento…
Ginecologista do CEJAM desmitifica o tema em entrevista A pílula do dia seguinte, um método contraceptivo de…
Especialista destaca a importância do planejamento reprodutivo em meio à crescente tendência de gravidez tardia Trinta e…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS