Câncer de Colo do Útero: principais causas, sintomas e tratamento

Oncologista do Hospital Santa Catarina – Paulista afirma que apesar de extremamente fatal e frequente, a doença pode ser facilmente prevenida

O câncer de colo do útero é o terceiro tumor maligno mais frequente em mulheres, atrás apenas do de mama e do colorretal, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Outros dados da instituição revelam ainda que a doença é a quarta maior causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Também chamado de câncer cervical, a doença é causada pela infecção genital por alguns tipos de Papilomavírus (HPV), que é sexualmente transmissível. Os principais sintomas do câncer do colo do útero são dor e sangramento vaginal durante a relação sexual, sangramento vaginal anormal, secreção vaginal e dor pélvica.

Apesar de ser extremamente frequente e fatal, o câncer de colo do útero também pode ser facilmente prevenido. “A melhor forma de evitar a doença é com a vacinação disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde para meninos e meninas de 9 a 14 anos, vítimas de abuso sexual, pessoas com sistema imunológico comprometido com o HIV, transplantados e pacientes oncológicos. Outra forma de prevenção é fazer uso de preservativos e realizar rastreamento com coleta de citologia cérvico-vaginal, o exame de Papanicolau”, explica a Dra. Samantha Cabral Severino, oncologista do Hospital Santa Catarina – Paulista.

Os principais fatores de risco para o surgimento do câncer de colo de útero são infecções pelo HPV e condições que aumentam o risco de exposições ao vírus, como início precoce da vida sexual, múltiplos parceiros, assim como outras doenças sexualmente transmissíveis, tabagismo, uso de anticoncepcionais orais e imunodeficiências.

Tratamento

O câncer do colo de útero pode ser tratado por meio de cirurgias, radioterapia ou quimioterapia, a depender de cada caso e da análise médica. “A cirurgia é indicada para tumores bem pequenos restritos ao colo do útero. Tumores maiores que 4 cm ou que atingem estruturas fora do útero são tratados com radioterapia e quimioterapia. Mesmo sem indicação de tratamento cirúrgico, esses tumores podem ser curados. Quando a paciente com câncer de colo de útero tem metástases em outros órgãos, o principal tratamento é a quimioterapia que pode ser associada a terapia alvo (antiangiogênicos) e imunoterapia”, completa a médica.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Considerada a segunda doença mais frequente entre mulheres na sua fase reprodutiva, endometriose pode levar até sete…
Uma em cada dez mulheres no mundo podem sofrer com o problema de saúde De acordo com…
O principal cuidado em relação aos miomas é a realização de exames periódicos, afirma o  especialista em…
Diante do crescimento alarmante dos casos e mortes em 2024, a especialista do Hospital Digital Vitta, do…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS