Com palestras e estudos, Nilo Frantz Medicina Reprodutiva marca presença na CBRH

Entre os dias 18 a 20 de maio, oito profissionais da Nilo Frantz Medicina Reprodutiva estarão presentes no 30º Congresso Brasileiro de Reprodução Humana, que será realizado no Rio de Janeiro.

Dos oito profissionais, três participarão com pôsteres e palestras no evento que é considerado um dos maiores do segmento no país.

O sobrepeso, a obesidade e como eles podem aumentar a incidência de agregados do retículo endoplasmático nos oócitos será o tema da apresentação oral da embriologista Gabriella Mamede no Congresso.

Além disso, a especialista irá expor um pôster com uma pesquisa sobre os “Efeitos da incubação dos complexos cumulus-oócitario em 2 diferentes meios de cultivo: um estudo prospectivo e randomizado.”

“Pesquisar, estudar e contribuir para o conhecimento na área faz parte da rotina da equipe científica da Nilo Frantz. Nesse congresso levaremos dois trabalhos na área de embriologia, um deles comparando o efeito de 2 meios de cultivo na incubação dos oócitos e no outro avaliando o efeito da obesidade na morfologia dos oócitos. Gerando conhecimento para área tanto para melhorar e aprimorar protocolos laboratoriais, quanto para o conhecimento dos efeitos das síndromes metabólicas na qualidade dos gametas”, explica Gabriella.

Já Fernanda Robin, gerente executiva das unidades da Nilo Frantz e enfermeira de formação, palestrará sobre o Plano de Carreira de Enfermagem na Reprodução Humana.

“Me senti presenteada com essa temática justamente por se tratar de um assunto muito pouco ou às vezes nada discutido dentro das universidades. E não é pouco frequente que recebo perguntas sobre o que faz um enfermeiro na reprodução humana, como é possível se especializar ou como entrar em uma clínica de reprodução humana para trabalhar. Então será essa a abordagem da minha aula: as múltiplas funções que um enfermeiro pode desenvolver dentro das clínicas de reprodução humana. Mas, principalmente mostrar que é mais um campo de atuação que nós enfermeiros temos muito a conhecer e a explorar”, explica Robin.

Com a temática sobre “Fatores prognósticos de sucesso na fertilização in vitro (FIV-ICSI) em mulheres entre 40 e 45 anos”, a Dra. Vitória Piccinini terá seu estudo exposto no congresso.

“O estudo é relevante uma vez que pelo menos 1/4 dos tratamentos de FIV realizados no mundo já são realizados em pacientes com idade materna avançada. Além disso, há uma tendência mundial de adiamento da maternidade, o que leva a uma maior procura por técnicas de reprodução assistida e sabe-se que pacientes nessa faixa etária apresentam maiores taxas de cancelamento de FIV e  piores desfechos gestacionais”, explica Piccinini.

A doutora ressalta que o estudo teve o intuito de identificar se existem fatores prognósticos que podem predizer uma boa resposta na FIV em pacientes entre 40 e 45 anos e até quando as chances de sucesso da FIV com óvulos próprios foram razoáveis.

“Avaliamos quais ferramentas foram acuradas para selecionar as pacientes com idade avançada que poderiam ter uma melhor resposta a FIV, a fim de poder dividir com a paciente nesta faixa etária sobre a realização de novos ciclos de FIV. A contagem de folículos antrais foi um fator prognóstico significativo de resposta ao tratamento e de sucesso da FIV em termos de gestação”, finaliza Vitória.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

A Evolution orgulhosamente destaca a iluminação do Congresso Nacional na cor laranja, uma iniciativa importante da revista…
Médica detalha as principais causas, métodos de diagnóstico e opções de tratamento Entender qual a diferença entre…
Artigo científico que conta com a autoria de associados da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) demonstrou…
Durante o mês da Conscientização sobre a Infertilidade, o “Nós Tentantes, Projeto de Vida” idealizado por Karina…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS