Confira as 10 principais dúvidas sobre o uso da pílula do dia seguinte

Ginecologista do CEJAM desmitifica o tema em entrevista

A pílula do dia seguinte, um método contraceptivo de emergência, pode ser empregada após uma relação sexual desprotegida ou quando há falha no método de proteção habitual. Embora represente um avanço significativo para os direitos sexuais e reprodutivos das mulheres, seu uso indiscriminado e sem orientação adequada pode acarretar riscos à saúde.

O medicamento não é abortivo, mas contém altas taxas de hormônios, que impedem a ovulação ou dificultam a fecundação do óvulo pelo espermatozoide, prevenindo assim uma gravidez indesejada.

Estudo recente conduzido pelo Instituto IPEC, divulgado em setembro de 2023, abordou 2 mil pessoas e revelou que aproximadamente 43% das brasileiras recorrem à pílula do dia seguinte como método emergencial de contracepção.

Embora o seu uso seja expressivo, muitas mulheres ainda carecem de informações precisas sobre o tema. Pensando nisso, Camilla Salmeron, ginecologista do AME Mulher, gerenciado pelo CEJAM – Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, esclarece as 10 principais dúvidas sobre o assunto. Leia a seguir:

1-A pílula do dia seguinte interfere na fertilidade a longo prazo?

R: Não! O mecanismo de ação da contracepção de emergência é imediato, logo, não tem qualquer impacto na fertilidade a longo prazo.

2-Há um número máximo recomendado para o uso anual da pílula?

R: Não, mas a contracepção de emergência não deve ser usada rotineiramente ou minimamente programada, apenas em situações excepcionais. Portanto, a frequência ideal é a menor possível.

3-Quem usa anticoncepcional regularmente precisa usar a pílula do dia seguinte?

R: Não. Se a pessoa estiver usando corretamente um método contraceptivo regular, seja pílula, injetável, DIU ou outros, não é necessário recorrer à contracepção de emergência.

4-O uso da pílula do dia seguinte pode potencializar algumas doenças?

R: Não, porém, pacientes que tenham histórico de queixas relacionadas a cefaleia, náuseas e sangramento uterino anormal podem ter esses sintomas agravados pelo uso da pílula.

5-O uso da pílula causa aumento de peso?

R: Não! A contracepção de emergência não está associada a alterações de peso.

6-A pílula do dia seguinte só é eficaz nas primeiras 24 horas após a relação desprotegida?

R: A eficácia da pílula é maior quanto mais cedo for tomada após a relação sexual desprotegida, sendo 99,5% eficaz nas primeiras 12 horas, 95% nas 24 horas, 85% nas 48 horas e 58% após 72 horas (3 dias depois do ato). Após esse período, seu uso não é mais recomendado.

7-Tomar a pílula do dia seguinte antes da relação sexual aumenta sua eficácia?

R: Não há estudos que confirmem isso. Se houver conhecimento prévio do risco de gravidez, medidas preventivas devem ser tomadas antes da relação sexual, no caso, o uso do preservativo pode ser um bom aliado nesse momento.

8 – O efeito da pílula do dia seguinte é perdido se a mulher consumir álcool ou consumir algum alimento específico?

R: Não, o consumo de álcool ou de alimentos não altera a eficácia da pílula. No entanto, alguns medicamentos, como anticonvulsivantes ou antirretrovirais, podem reduzir a quantidade de contraceptivo no sangue, possivelmente exigindo um ajuste na dose. Mas isso precisa ser feito sob orientação médica.

9- Após o uso da pílula, é garantido que a mulher não estará grávida?

R: Não, nenhum método contraceptivo oferece 100% de garantia. Todos têm uma taxa de falha que varia, principalmente, de acordo com o uso.

10- É possível ter acesso a medicação por meio do SUS?

R: Sim, é possível solicitar a pílula do dia seguinte sem a necessidade de consulta ou receita médica. Tanto os preservativos quanto a medicação são fornecidos gratuitamente pelo SUS, em unidades de saúde espalhadas pelo país. É importante ressaltar que no mesmo local onde se solicita a medicação, é possível também obter orientações e esclarecer dúvidas.

Lembrando que o uso do preservativo, feminino ou masculino, em todas as relações sexuais é uma importante forma de prevenir não só a gravidez não planejada, mas também Infecções Sexualmente Transmissíveis. Portanto, utilize o preservativo como medida preventiva para garantir uma vida sexual saudável e segura.

Sobre o CEJAM

O CEJAM – Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim” é uma entidade filantrópica e sem fins lucrativos. Fundada em 1991, a Instituição atua em parceria com prefeituras locais, nas regiões onde atua, ou com o Governo do Estado, no gerenciamento de serviços e programas de saúde nos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro, Mogi das Cruzes, Itu, Campinas, Carapicuíba, Franco da Rocha, Guarulhos, Santos, São Roque, Francisco Morato, Ferraz de Vasconcelos, Pariquera-Açu, Itapevi, Peruíbe e São José dos Campos.

A organização faz parte do Instituto Brasileiro das Organizações Sociais de Saúde (IBROSS), e tem a missão de ser instrumento transformador da vida das pessoas por meio de ações de promoção, prevenção e assistência à saúde.

O CEJAM é considerado uma Instituição de excelência no apoio ao Sistema Único de Saúde (SUS). O seu nome é uma homenagem ao Dr. João Amorim, médico obstetra e um dos fundadores da Instituição.

No ano de 2024, a organização lança a campanha “366 Novos Dias de Cuidado, Amor e Esperança: Transformando Vidas e Construindo um Futuro Sustentável”, reforçando seu compromisso com o bem-estar social, a preservação do meio ambiente e os princípios de ESG (Ambiental, Social e Governança).

Siga o CEJAM nas redes sociais (@cejamoficial) e acompanhe os conteúdos divulgados no site da instituição.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

A infertilidade é uma doença silenciosa e que a cada ano que passa vai atingindo mais pessoas…
Concentração de espermatozoides que os homens liberam durante a ejaculação caiu mais de 50% nos últimos 50…
Brasil realiza mais de 70 mil cirurgias bariátricas por ano: acompanhamento médico é essencial para garantir a…
Com a entrada em vigor da Resolução CFM Nº 2.336, ocorreram importantes mudanças nas regras relacionadas à…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS