Conheça 10 vantagens do DIU não hormonal

Especialista elenca os principais benefícios de escolher esse método contraceptivo

O DIU é um método contraceptivo que, apesar de já estar disponível para as brasileiras desde a década de 60, ainda levanta muitas dúvidas, principalmente, quando falamos do modelo de cobre e o de cobre com prata.

Pensando nisso, o Dr. Ricardo Bruno, Mestre e Doutor em Medicina (pela Universidade Federal do Rio de Janeiro), Chefe do Serviço de Reprodução Humana do Instituto de Ginecologia da UFRJ e Diretor Médico da Exeltis Brasil (laboratório farmacêutico especializado na saúde da mulher), resolveu elencar algumas das vantagens desse método.

Mas, afinal, o que é um DIU não hormonal?

“Ele é um pequeno dispositivo flexível, com o formato de um T, que é colocado no útero da mulher para impedir que o óvulo seja fecundado. Esse método possui mecanismos que liberam íons de cobre ou de prata que impedem a fertilização do óvulo”, explica Bruno.

Ainda sobre o funcionamento do método, o especialista explica que, na opção de cobre com prata, a prata é responsável por estabilizar o cobre, fazendo com que a resposta inflamatória seja menor, podendo levar a um menor sangramento no período menstrual e com isso diminuir as cólicas.

Confira abaixo as 10 maiores vantagens do DIU não hormonal

1 – Tempo de duração: O DIU não hormonal é um método contraceptivo de longa duração, sendo que a versão de cobre dura 12 anos e o de prata com cobre dura 5 anos.

2 – Bom custo-benefício: Como a duração desse método é longa, o custo-benefício acaba se tornando bem atrativo, principalmente porque o DIU não hormonal é bem mais barato que o hormonal.

3 – Proteção imediata contra a gravidez: A mulher fica protegida desde o primeiro dia após a colocação do DIU.

4 – Não há risco de esquecimento: Por ter uma longa duração, não há risco de esquecimento, como no caso das pílulas anticoncepcionais, que precisam ser tomadas diariamente.

5 – É totalmente reversível: Assim que é retirado tudo volta ao normal, sendo que a fertilidade geralmente retorna já no primeiro ciclo menstrual após a remoção.

6 – Ausência de hormônios e efeitos colaterais: Se a paciente é sensível a hormônios ou já teve experiências negativas com métodos contraceptivos hormonais, o DIU é ótima opção. Ele não libera nenhuma substância hormonal em seu corpo, permitindo que o ciclo natural seja mantido e evitando efeitos colaterais hormonais indesejados.

7 – Pode ser usado após o parto: Logo após o parto já é possível inserir o DIU sem hormônio.

8 – Não interfere na amamentação: Ele é totalmente seguro para quem amamenta, não interferindo na produção de leite materno e nem causando riscos para o bebê.

9 – Pode ser usado por adolescentes: o DIU sem hormônio é uma ótima opção para adolescentes como primeiro método contraceptivo, desde que já tenha tido relação sexual.

10 – Pode ser encontrado no Sistema Único de Saúde

Apesar de todos os benefícios, é sempre importante consultar um ginecologista para, em conjunto, entender qual o melhor método. “Até porque cada corpo tem suas particularidades, e o que serve para uma mulher pode não servir para outra. Há diversas questões para se levar em consideração como histórico de doenças familiares, sintomas da TPM, fluxo, idade e condições de saúde de forma geral”, explica o especialista.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Uma em cada dez mulheres no mundo podem sofrer com o problema de saúde De acordo com…
O principal cuidado em relação aos miomas é a realização de exames periódicos, afirma o  especialista em…
Diante do crescimento alarmante dos casos e mortes em 2024, a especialista do Hospital Digital Vitta, do…
Médica da BP conscientiza sobre as características das doenças e os métodos preventivos mais comuns, que envolvem…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS