Dia Mundial de Combate ao Câncer de Ovário: como a tecnologia tem ajudado no combate à doença

Diagnóstico precoce é o principal desafio do segundo tipo de câncer mais frequente em mulheres

O dia 8 de maio marca o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Ovário. Esta é a segunda patologia ginecológica mais comum entre as mulheres, ficando atrás apenas do câncer de colo de útero, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Por ser uma doença silenciosa, ou seja, que normalmente apresenta sintomas quando em estágio avançado, o diagnóstico precoce ainda é a principal arma para diminuição dos casos graves e, consequentemente, da mortalidade. Mesmo que não haja um exame específico para identificar a doença, já existem ferramentas tecnológicas capazes de auxiliar na avaliação do paciente para entender melhor os fatores de risco de cada indivíduo.

Walter Brandstetter, gerente clínico da divisão de HME da Samsung Brasil, explica como a tecnologia tem ajudado nessa missão de combate à doença: “Diferente de outros tipos de câncer como o de colo de útero, que pode ser diagnosticado com exames como o Papanicolau, o câncer de ovário traz um grande desafio em seu rastreamento precoce. Por isso a Samsung trabalha na criação de novas tecnologias para diagnósticos cada vez mais precisos, que seguem o sistema IOTA-ADNEX, uma ferramenta de avaliação ginecológica que ajuda na classificação de tumores ovarianos e no diagnóstico por meio do protocolo do grupo IOTA.”

Segundo dados do A.C. Camargo Câncer Center, 75% dos casos são descobertos em estágio avançado. Para mudar essa realidade, aparelhos de diagnóstico por imagem podem ajudar na detecção dessa enfermidade, como os equipamentos de ultrassom V8 e V7. Ambos foram projetados para simplificar processos e aumentar a confiança mesmo em exames complexos, além de ajudar a comunicar os resultados facilmente com os pacientes.

Os dois modelos possuem uma variedade de ferramentas para casos diversos e desafiadores. Os profissionais de saúde podem realizar exames direcionados com facilidade, usando os recursos avançados. Além disso, vários recursos sofisticados de imagem 2D, 3D e Doppler são suportados com excelente qualidade. Com a ferramenta MV-Flow, por exemplo, é possível avaliar qualitativamente e quantitativamente pequenos fluxos sanguíneos nos ovários, trazendo mais um elemento diagnóstico de alto valor aos médicos.

Saiba mais sobre essas e outras soluções da divisão de HME acessando a Samsung Newsroom Brasil.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Considerada a segunda doença mais frequente entre mulheres na sua fase reprodutiva, endometriose pode levar até sete…
Uma em cada dez mulheres no mundo podem sofrer com o problema de saúde De acordo com…
O principal cuidado em relação aos miomas é a realização de exames periódicos, afirma o  especialista em…
Diante do crescimento alarmante dos casos e mortes em 2024, a especialista do Hospital Digital Vitta, do…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS