78% dos brasileiros nunca testou o esperma, diz estudo

Porém, metade dos casos de infertilidade do casal, é atribuído à condições masculinas.

Muitos casais que resolvem engravidar pensam que nas primeiras tentativas já irão conseguir o positivo. Porém, não é bem assim que acontece, já que a gravidez depende de uma série de fatores. E embora seja comum as pessoas atribuírem a dificuldade de engravidar à saúde reprodutiva da mulher, metade dos casos de infertilidade durante as tentativas é atribuído a condições masculinas.

Porém, conforme constatou a Famivita em seu mais recente estudo, 78% dos brasileiros nunca testou o seu esperma. Fato preocupante, pois nem sempre o sêmen possui a quantidade de espermatozoides necessária para se gerar uma gravidez – concentração igual ou superior a 15 milhões de espermatozoides por mililitro, quantidade mínima considerada como normal pela Organização Mundial da Saúde.

O percentual de parceiros que nunca testaram o esperma é maior entre os homens dos 25 aos 29 anos, com 81% dos participantes. Já os dados por estado, demonstram que a Paraíba é o estado em que mais homens já testaram seu sêmen, com 30% da população. No Rio de Janeiro e em São Paulo, o percentual é de 24% dos parceiros que já testaram. E o estado com o menor número de testes de sêmen é Santa Catarina, com 13% dos entrevistados.

Além do alto custo dos testes de sêmen, para o homem, muitas vezes, é desconfortável ter que ir à uma clínica fazer o espermograma. E por isso, nada melhor do que poder fazer o teste em casa. E para isso, existe o teste de fertilidade masculina, que é um autoteste rápido. Ele foi desenvolvido para detectar de forma qualitativa uma concentração igual ou superior a 15 milhões de espermatozoides por mililitro. Sendo possível, assim, detectar eventuais problemas com a fertilidade masculina, e ajudar o casal a alcançar o tão sonhado positivo.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Apenas 47% das pessoas que se declaram bi, lésbicas ou trans se consultam regularmente. Homens trans necessitam…
Como a integração de elementos de design melhora o bem-estar emocional dos pacientes  …
Para a Dra. Waleska de Carvalho, ginecologista e obstetra da AMCR, mudanças sociais e fatores de saúde…
Valores podem chegar a até R$ 50 mil no Brasil, e, mesmo assim, técnica não garante a…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS