Aberta Consulta Pública para incorporação de novo tratamento para Câncer de Ovário no ROL da ANS

Adesão e participação da sociedade são essenciais para a contribuição do avanço e modernização do sistema de saúde brasileiro, acompanhando a evolução da ciência e das terapias

Informação é fundamental na promoção da saúde. A incorporação de novos tratamentos no rol da Agência Nacional de Saúde (ANS) possibilita o acesso de pacientes a novas terapias. E quanto mais ágeis os processos, maior o acesso às mais modernas formas de tratamento.

As Consultas Públicas são ferramentas de contribuição da sociedade para fomentar esses processos de incorporação. Já está disponível no site, a consulta pública para incorporação no rol da ANS do tratamento de manutenção do câncer de ovário com niraparibe, que vai de 1º a 20 de setembro deste ano. “Informação salva. A consulta pública representa esse processo de informação, participação e incorporação. Portanto, quanto mais pacientes, familiares e amigos participarem, maior a possibilidade de incorporação no sistema privado”, declarou Fernando de Lima, fundador e presidente da Associação de Combate ao Câncer de Ovário (ACCO).

Fernando, que criou a associação em 2015 após sentir necessidade de levar mais informações às pacientes, reforça ainda mais a necessidade de uma participação de toda a sociedade no processo da consulta. “É um movimento fundamental para avançarmos na promoção da saúde, principalmente, para essas pacientes que sofrem com o Câncer de Ovário. Com essa inclusão e atualização do ROL da ANS, as mulheres que possuem planos de saúde terão acesso a um tratamento que representa uma oportunidade de manterem sua qualidade de vida durante o tratamento”. A mãe de Fernando foi diagnosticada com Câncer de Ovário em 2014.

A influenciadora Cleonice “Nina” Schneider descobriu um Câncer de Ovário metastático aos 35 anos. Ela, que passou por cirurgia para retirada dos tumores e precisou usar bolsa de ileostomia, incentiva a participação de todas na consulta. “Já se passaram dois anos do término do tratamento de quimioterapias e eu continuo sem recidivas. Hoje, tudo que quero é que outras mulheres tenham acesso a esses tipos de medicamento, que elas possam ter acesso e oportunidade de continuar um tratamento, que comprovadamente traz resultado e nos deixa mais tempo livre de progressão da doença. Precisamos que todas tenham acesso aos tratamentos. Que a saúde vença!”, afirmou Nina.

Câncer de Ovário

O Câncer de Ovário, mais letal que o de mama, costuma ser detectado em estágio avançado, justamente porque é um tumor silencioso, de difícil rastreio. Não existem exames específicos para detectar a neoplasia que acomete o sistema reprodutor. De cada 10 pacientes, apenas duas têm o diagnóstico precoce. Nas demais, a doença é identificada em estágio avançado. Entre os fatores de risco que devem ser considerados estão: idade superior a 40 anos, histórico familiar, não ter tido filhos ou ter sido mãe após os 30 anos.

O niraparibe, terapia aprovada no ano passado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é indicado tanto para pacientes que possuem mutações de BRCA – Breast Cancer gene 1 ou 2, genes diferentes que afetam as chances de uma pessoa desenvolver Câncer de Mama e Ovário – como naquelas que não têm. A primeira linha de tratamento do Câncer de Ovário, em geral, inclui cirurgia para a retirada do tumor, seguida por quimioterapia, mas é possível contar hoje com medicamentos para tratamento de manutenção como o niraparibe, chamados de inibidores de PARP, enzima que atua no mecanismo de reparo do DNA das células cancerosas. Indicado para pacientes com câncer de ovário recém-diagnosticadas ou quando a doença reincide, e que fizeram quimioterapia à base de platina e tiveram resposta completa ou parcial a esta terapia.

Como 85% dos casos em estágio avançado do Câncer de Ovário apresentam recidiva, a terapia é uma possibilidade de tratamento de manutenção, permitindo que as mulheres sigam com as suas vidas, voltem a ser ativas, e encarem a enfermidade como uma doença crônica, manejável.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Considerada a segunda doença mais frequente entre mulheres na sua fase reprodutiva, endometriose pode levar até sete…
Uma em cada dez mulheres no mundo podem sofrer com o problema de saúde De acordo com…
O principal cuidado em relação aos miomas é a realização de exames periódicos, afirma o  especialista em…
Diante do crescimento alarmante dos casos e mortes em 2024, a especialista do Hospital Digital Vitta, do…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS