Fertilização in vitro: saiba mais sobre o procedimento que a atriz Nanda Costa fez para engravidar de gêmeas com sua parceira Lan Lanh

Médico especialista em reprodução humana, Nilo Frantz, explica mais sobre as etapas para mulheres sem parceiro e casais homoafetivos terem uma gestação

A ciência e a medicina reprodutiva estão ajudando cada vez mais mulheres independentes e casais homoafetivos a realizarem o sonho de ter um filho. Após congelar óvulos, procedimento que preserva a fertilidade de mulheres entre 30/35 anos, que ainda não sabem se querem engravidar, a atriz Nanda Costa (34 anos) anunciou na noite do último domingo (27/6) que está grávida de gêmeas. Ao lado de sua parceira, Lan Lanh (53 anos), elas decidiram fazer uma fertilização in vitro para a gestação.

O médico especialista em reprodução humana, Nilo Frantz, à frente da Nilo Frantz Medicina Reprodutiva, em São Paulo, ressalta que com a ajuda da ciência, tanto mulheres que não possuem parceiros, quanto casais homossexuais podem realizar o sonho de ter filhos a partir de uma produção independente.

Ele explica que a mulher sozinha que decidir realizar uma produção independente vai precisar da ajuda de um banco de sêmen para fecundar o seu óvulo. Desta forma, os espermatozóides utilizados podem vir de bancos nacionais ou internacionais.

“Primeiro, a mulher passa pela coleta dos óvulos, processo de indução da ovulação, que é feita através de medicamentos. Caso ela tenha problemas na produção dos óvulos, ainda é possível realizar a Fertilização in Vitro com a doação de ambos os gametas (óvulo e sêmen)”, ressalta.

Depois de fecundado em laboratório, transfere-se o embrião para o útero da futura mãe. A partir disso, a gravidez ocorre da mesma forma que as demais.

Para os casais formados por duas mulheres, como no caso da atriz e da percussionista, o material genético masculino também vem da doação de sêmen. No entanto, é preciso escolher qual das duas futuras mães irá doar os óvulos e carregar o embrião.

“Caso nenhuma das parceiras possua problemas de infertilidade, permite-se a gestação compartilhada, ou seja, uma das mulheres irá doar os óvulos e a outra irá gestar. Contudo, como a idade é um dos principais fatores que interferem na qualidade dos óvulos, é aconselhável que se opte pelo material genético da parceira mais jovem”, diz o médico.

O processo de indução da ovulação ocorre da mesma forma do que para as mulheres solteiras. A estimulação ovariana é feita através de hormônios para a mulher ovular. Depois os óvulos são coletados por meio de agulhas especiais para que sejam fecundados com o espermatozoide, em laboratório. A diferença é que o embrião pode ser fecundado no útero da outra mãe.

Por ser um tratamento que envolve diferentes fatores como aspectos físicos, biológicos e emocionais de cada um, não existe uma receita de sucesso que se aplica a todos os casos. Entretanto, há algumas indicações que podem aumentar as chances de uma produção independente.

A atriz havia congelado óvulos no início do ano e todo o processo vem sido feito ao longo desses meses. Após três tentativas de fertilização, foi confirmada a gestação de gêmeas. Nanda Costa está no quinto mês de gestação.

Fonte: Hochmuller MultimídiaCrédito da imagem: Freepik

Nilo Frantz

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Apenas 47% das pessoas que se declaram bi, lésbicas ou trans se consultam regularmente. Homens trans necessitam…
Como a integração de elementos de design melhora o bem-estar emocional dos pacientes  …
Para a Dra. Waleska de Carvalho, ginecologista e obstetra da AMCR, mudanças sociais e fatores de saúde…
Valores podem chegar a até R$ 50 mil no Brasil, e, mesmo assim, técnica não garante a…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS