Médico, um influenciador digital

Agnessa Leite* 

É importante desmistificar a influência digital dizendo, primeiramente, que o conceito está popularizado. Para muitos médicos, ele é até visto como pejorativo; porém, ser um influenciador digital não é  ter milhões de seguidores, postar a rotina da vida etc.

Ser um influenciador é influenciar pessoas, é gerar admiração e, principalmente, confiança, é inspirar pensamentos, ideias, ações, é gerar conhecimento transformador.

Em uma era de total desinfluência, fake news e busca desenfreada pelos likes, percebemos uma avalanche de dados, posts, conteúdo inútil, uma verdadeira “infodemia”, que anda na contramão da informação fidedigna e relevante.

Então, mesmo que o médico tenha apenas 1.500 seguidores, ele pode e deve ser um influenciador digital, e precisa, por meio das mídias sociais, fazer valer o juramento hipocrático (atualizado em 2017) que diz:  “partilharei os meus conhecimentos médicos em benefício dos doentes e da melhoria dos cuidados de saúde”.

Como citado anteriormente, isso nada tem a ver com seus seguidores ou alcance, mas, sim, com conteúdo influenciador. A seguir, trago três itens que são essenciais para realmente influenciar pessoas.

  1. Credibilidade/autoridade

Você não influencia uma pessoa se ela desacreditar da sua autoridade. É preciso gerar confiança e credibilidade na maneira de posicionar sua marca. Esta credibilidade se reflete inclusive em consultório, afinal, é comum o paciente receber muita informação digital por meio das redes sociais e confrontar o médico sobre medicação, tratamento e demais itens da jornada.

  1. Transformação

Nem todo conteúdo é influenciador. Alguns não possuem sequer esse objetivo, afinal, são várias etapas do funil de conteúdo, e é normal que alguns posts sejam feitos com o objetivo de atrair seu seguidor e gerar interações. Porém, em alguma etapa, seu conteúdo precisa ser realmente transformador, precisa levar as pessoas do ponto A ao ponto B.

Nesse caso, um conteúdo de sucesso não é aquele que chega ao maior número de pessoas possível, e, sim, aquele que gera um impacto verdadeiro, que conversa e toca as pessoas, que gera mudanças.

  1. Constância

A verdadeira influência digital não se constrói em um dia ou em um conteúdo. Ela é feita na constância, na continuidade que, aliada à relevância, constrói autoridade, credibilidade e vai gerar engajamento. Os números, como alcance e seguidores, tornam-se consequência desse trabalho que, potencializado com estratégias de marketing digital, como os anúncios, geram maior volume e agilidade aos resultados.

Para concluir, ressalto que nem todo criador de conteúdo é um influenciador, mas todo influenciador é um exímio criador de conteúdo. O segredo é focar a missão de influenciar, fazer conteúdos com autenticidade, criatividade e, principalmente, dar atenção total à promoção de uma transformação na vida dos seus seguidores.

* Especialista em Marketing e Estratégias Digitais, consultora e palestrante em marketing digital para médicos.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Apenas 47% das pessoas que se declaram bi, lésbicas ou trans se consultam regularmente. Homens trans necessitam…
Como a integração de elementos de design melhora o bem-estar emocional dos pacientes  …
Para a Dra. Waleska de Carvalho, ginecologista e obstetra da AMCR, mudanças sociais e fatores de saúde…
Valores podem chegar a até R$ 50 mil no Brasil, e, mesmo assim, técnica não garante a…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS