Mutirão contra o câncer de próstata atenderá gratuitamente 500 homens

Sábado sem Câncer oferecerá exames clínicos, laboratoriais e tratamento, se necessário, dentro da campanha Novembro Azul

Um mutirão que reúne diferentes serviços de saúde e apoiadores atenderá 500 homens para diagnosticar e tratar o câncer de próstata, no próximo dia 12 de novembro, a partir das 8h, na sede do Centro de Oncologia Campinas (COC). O Sábado sem Câncer é uma ação gratuita, que integra o Novembro Azul, movimento de prevenção e conscientização sobre o câncer de próstata.

Todas as pessoas que forem atendidas no Sábado sem Câncer passarão por exames clínico e laboratorial e receberão em casa os resultados. Os casos suspeitos darão seguimento ao atendimento com novos exames e, se necessário, tratamento, todos também gratuitos.

O Sábado sem Câncer é realizado pelo Centro de Oncologia Campinas, em parceria com a Boehringer Ingelheim; Fundação Centro Médico de Campinas; Inservice Facilities; Irmandade de Misericórdia de Campinas – Santa Casa Campinas e Hospital Irmãos Penteado; Janssen; MRV; Multipat; Próton Diagnósticos; Radiologia Clínica de Campinas (RCC) e Ramos Medicina Diagnóstica.

Perto de 100 voluntários, entre profissionais da saúde, médicos e pessoal de apoio, trabalharão no Sábado sem Câncer para cumprir a meta de realizar 500 atendimentos até se esgotarem as vagas. Não é necessário realizar inscrição prévia. Homens sem diagnóstico para câncer devem comparecer ao Centro de Oncologia Campinas levando documento com foto e comprovante de endereço.

Os atendimentos serão por ordem de chegada – os parceiros da iniciativa sugerem a doação de um quilo de alimento não perecível ou materiais de higiene para serem doados a uma instituição beneficente.

Durante o mutirão, o caminho até o diagnóstico e o tratamento do câncer de próstata segue por etapas que dificilmente seriam cumpridas em espaço de tempo tão curto. No Centro de Oncologia Campinas, após a triagem para elaboração do cadastro, os homens são direcionados à avaliação clínica, em que realizam uma anamnese para estabelecer o histórico médico e também fazem o exame de toque retal.

O próximo passo é a coleta de sangue para o PSA, que mede o nível de uma substância produzida pela próstata – Antígeno Prostático Específico. Concluídas as etapas, o que deve durar 15 minutos após a passagem pela triagem, os participantes ganham um lanche e são liberados.

No prazo médio de dez dias, todos os que foram examinados receberão os resultados em casa, pelo Correio. Quem apresentar PSA total inferior a 4 e nenhum indicativo no exame de toque retal terá a confirmação do negativo para o câncer de próstata. As pessoas com resultados suspeitos (PSA superior a 4) serão notificadas e instruídas a como dar sequência aos exames de diagnóstico.

Dependendo do resultado dos exames preliminares, os pacientes com indicativos de câncer de próstata serão encaminhados para a ressonância magnética ou diretamente para a biópsia. A próxima etapa é estabelecer, junto com o médico encarregado, o tratamento mais adequado ao estado e tipo da doença. Todos os procedimentos, incluindo radioterapia e cirurgia, se necessárias, serão gratuitos.

O oncologista clínico Fernando Medina, um dos idealizadores do Sábado sem Câncer, destaca a abrangência da campanha na sociedade. “É uma ação de cuidados completos. Examinamos 500 pessoas, mas o alcance da campanha é muito maior, porque essas pessoas serão orientadas sobre a doença e poderão levar esse conhecimento adiante para tantas outras pessoas”, afirma. “As pessoas que passarem pelo mutirão e forem diagnosticadas precocemente terão quase 90% de chances de terem uma vida saudável”.

“O Sábado sem Câncer é uma iniciativa histórica no Centro de Oncologia. Abrimos a clínica para atender a população que nos procura com intenção de rastreamento ativo do câncer da próstata”, descreve o oncologista clínico André de Moraes, indicando o público-alvo da campanha: “Sugerimos que sejam pacientes com 50 anos ou mais, não precisam ter sintoma. Se você realiza o diagnóstico precoce a cura é garantida. O que nós buscamos é mostrar às pessoas que é possível fazer o diagnóstico precoce e que a maneira é o rastreamento ativo, efetivo.”

A oncologista Mary da Silva Thereza reforça o peso da detecção precoce para a cura do câncer de próstata e também destaca a facilidade de obtenção de diagnóstico oferecida pelo Sábado sem Câncer. “A grande vantagem do mutirão é que você consegue atingir as pessoas sem acesso à rede de exames para realizar rapidamente o atendimento, com exame físico e de PSA, e se necessário o tratamento, em um tempo muito mais curto do que o da rotina do serviço público. E quanto antes o câncer é detectado e tratado, maiores são as chances de cura”, reafirma.

Sobre o câncer de próstata

A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. É um órgão pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto (parte final do intestino grosso). A próstata não é responsável pela ereção nem pelo orgasmo. Sua função é produzir um líquido que compõe parte do sêmen, que nutre e protege os espermatozoides. O Instituto Nacional do Câncer (Inca), disponibiliza uma cartilha que tira todas as dúvidas sobre a questão.

O câncer de próstata é o mais frequente nos homens, depois do câncer de pele não- melanoma, e o segundo que mais mata (atrás do câncer de pulmão). De acordo com o Inca, a cada dez homens diagnosticados com câncer de próstata, nove têm mais de 55 anos. Homens cujo pai ou irmão tiveram a doença antes dos 60 anos também têm maior risco.

Dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde revelam que, de 2019 a 2021, foram mais de 47 mil óbitos em razão desse tipo de tumor. No ano passado, 16.055 homens morreram em consequência da doença, o que corresponde a cerca de 44 mortes por dia. O (Inca) indica que são esperados 65.840 novos casos de câncer de próstata em 2022.

Serviço:

O quê: Campanha Sábado sem Câncer – “Quem procura, cura”

Quando: dia 12/11

Onde: Centro de Oncologia Campinas – Rua Alberto de Salvo, 311, Barão Geraldo, Campinas.

Horário: A partir 8h e até se esgotarem as 500 vagas

Quanto: Gratuito. Os parceiros sugerem a doação de 1kg de alimento não perecível ou de materiais de higiene para destinação a instituições de Campinas

Vagas: 500

Quem pode participar: Homens sem diagnóstico para câncer de próstata, a partir dos 50 anos de idade; ou a partir dos 40, no caso de terem história familiar para a doença

Inscrição: Não é necessária. Os números para atendimento serão entregues durante a ação

O que levar: Documento de identificação com foto e comprovante de residência

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Considerada a segunda doença mais frequente entre mulheres na sua fase reprodutiva, endometriose pode levar até sete…
Uma em cada dez mulheres no mundo podem sofrer com o problema de saúde De acordo com…
O principal cuidado em relação aos miomas é a realização de exames periódicos, afirma o  especialista em…
Diante do crescimento alarmante dos casos e mortes em 2024, a especialista do Hospital Digital Vitta, do…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS