Setembro Vermelho: dificuldades com ereção podem indicar problemas cardiovasculares

Homens com disfunção erétil têm aproximadamente duas vezes mais chances de sofrer um ataque cardíacoSetembro Vermelho é um movimento que chama a atenção para as doenças do coração. E o que pouca gente sabe é que a disfunção erétil, que atinge cerca de metade dos homens com mais de 40 anos no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, pode ser um indicativo de problemas cardiovasculares. A estimativa é que homens com problemas de ereção têm cerca de duas vezes mais chances de terem um ataque cardíaco, segundo a American Heart Association.

“Os homens precisam entender que, mais do que afetar a atividade sexual, a disfunção erétil pode ser um alerta para outras doenças. A partir do momento que o pênis não consegue sustentar uma ereção, significa que pode haver algum problema de circulação e isso pode desencadear algo mais grave”, alerta o Dr. Carlos Bautzer, urologista que atua no núcleo de Medicina Sexual do Hospital Sírio-Libanês e é médico-assistente da disciplina de Urologia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC).

O médico reforça que isso aumenta ainda mais a importância do acompanhamento da saúde do homem. “É importante que, ao menor sinal da disfunção, o homem procure ajuda de um urologista para decidir qual o melhor tratamento a seguir, inclusive em conjunto com um cardiologista, garantindo com isso prevenção e tratamento no tempo certo, antes que algo mais grave aconteça”.

Caracterizada pela incapacidade permanente de se obter uma ereção peniana de qualidade suficiente para a prática sexual, a disfunção erétil pode ser desencadeada por diversos fatores: psicológicos, vasculares, farmacológicos, neurológicos, hormonais, anatômicos e até mesmo traumáticos, quando há uma lesão peniana.

E apesar de se manifestar em uma parcela tão significativa da população, ainda é tratada como um tabu. “Isso faz com que muitos pacientes acabem se automedicando e não buscando orientação profissional. O que é uma pena, pois a disfunção erétil afeta diversos aspectos da vida do homem e existem tratamentos bastante eficazes, que inclusive solucionam essa condição de maneira definitiva”, esclarece Bautzer.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Considerada a segunda doença mais frequente entre mulheres na sua fase reprodutiva, endometriose pode levar até sete…
Uma em cada dez mulheres no mundo podem sofrer com o problema de saúde De acordo com…
O principal cuidado em relação aos miomas é a realização de exames periódicos, afirma o  especialista em…
Diante do crescimento alarmante dos casos e mortes em 2024, a especialista do Hospital Digital Vitta, do…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS