Existe risco de engravidar durante a perimenopausa?

Ginecologista explica que ainda que rara a possibilidade pode chegar a 10%

O fim do período reprodutivo feminino ainda é um assunto que gera diversas dúvidas entre as mulheres. Além das transformações físicas e mudanças hormonais, que são típicas dessa fase, a falta de conhecimento sobre o próprio corpo gera outro conflito: existe risco de engravidar durante a perimenopausa?

Para quem não sabe, a perimenopausa é a fase que antecede a menopausa. “A perimenopausa é um período de 5 a 7 anos que antecede a menopausa. Um fato marcando nessa fase da vida da mulher e a irregularidade no ciclo menstrual que pode ser precoce (duração do ciclo inferior a 23 dias) ou tardia (duração do ciclo maior a 40 dias)” explica a ginecologista Loreta Canivilo.

Com a chegada da perimenopausa muitas mulheres acreditam que não podem mais engravidar devido a irregularidade da menstruação, porém ainda que baixa as possibilidades, elas existem. Estatisticamente, entre mulheres de 40 a 44 anos a chance é de 10% e mulheres de 45 a 49 anos as chances caem para 4%.

“Na perimenopausa os ciclos de ovulação são imprevisíveis, à medida que os níveis de estrogênio e progesterona aumentam e diminuem, respectivamente. Durante esses anos de oscilações dos níveis dos hormônios, os ovários continuam a liberar óvulos para fertilização, ou seja, fazendo com que a gravidez seja totalmente possível, ainda que bastante rara”, evidencia Dra. Loreta.

É importante ressaltar que apesar das chances de engravidar durante a perimenopausa serem baixa, elas existem, e os médicos devem alertar suas pacientes. Diante desses casos, o ginecologista deve recomendar o uso de anticoncepcionais ou tratamentos alternativos eficazes, seguros e apropriados até que a menopausa seja confirmada.

Sobre Loreta Canivilo

Médica ginecologista, obstetra e ginecoindócrino Loreta Canivilo, especialista em reposição hormonal feminina.

Experiente na área, a ginecologista, obstetra e ginecoindócrino Loreta Canivilo é especialista em assuntos relacionados a reposição hormonal, estética íntima feminina e tratamentos de doenças do útero e endométrio.

A profissional possui diversas pós-graduações em instituições de referência como: Reprodução, Ginecologia Endócrina no Hospital Sírio Libanês e Medicina em Estado da Arte no Hospital Albert Einstein. É especialista em Nutrologia e Endocrinologia pela Faculdade BWS, referência em educação em medicina.Nas redes sociais, Loreta já possui mais de 30 mil seguidores – @draloreta, e oferece conteúdo explicativo sobre assuntos relacionados à saúde da mulher, gestação, reposição hormonal e implantes.

Loreta Canivilo também é idealizadora de projeto social, em parceria com o Instituto BWS – onde também ministra aulas -, que promove atendimento de saúde feminina gratuito a mulheres em situação de vulnerabilidade.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Considerada a segunda doença mais frequente entre mulheres na sua fase reprodutiva, endometriose pode levar até sete…
Uma em cada dez mulheres no mundo podem sofrer com o problema de saúde De acordo com…
O principal cuidado em relação aos miomas é a realização de exames periódicos, afirma o  especialista em…
Diante do crescimento alarmante dos casos e mortes em 2024, a especialista do Hospital Digital Vitta, do…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS