Ginecologista lista 6 plantas que ajudam na saúde reprodutiva

Certas ervas reduzem o estresse, apresentam efeitos cicatrizantes e anti-inflamatórios

De acordo com um estudo conduzido pela Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS) e Universidade Federal do Piauí, intitulado ‘Plantas Medicinais e a Saúde da Mulher’, há aproximadamente 4.000 anos, antigos mestres chineses fizeram descobertas significativas no campo das propriedades terapêuticas das plantas.

Eles identificaram que, ao serem consumidas, elas promoviam efeitos benéficos ao corpo humano, tais como a potencialização da energia vital, a regulação do sangue e dos fluidos corporais, além de induzirem sensações de calor ou frio que poderiam ser utilizadas no tratamento de diversas enfermidades.

Essa descoberta passou a empregar terapias naturais para o tratamento de uma variedade de problemas de saúde que perduram até hoje. De acordo com os dados mais recentes da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), em 2020, aproximadamente 61,7% da população brasileira recorreu a terapias alternativas.

No caso das mulheres, algumas ervas e plantas demonstram um impacto positivo na promoção da saúde reprodutiva e no apoio a tratamentos de reprodução humana. Elas possuem propriedades que ajudam na redução do estresse, apresentam efeitos cicatrizantes e anti-inflamatórios, entre outros benefícios.

Pensando nisso, a ginecologista Dra. Andrea Barrueco, médica da Associação Mulher, Ciência e Reprodução Humana (AMCR) listou 6 plantas, comprovadas pela ciência, que ajudam mulheres em sua saúde geral e reprodutiva:

1 – Camomila

Uma das ervas medicinais mais antigas, a camomila, possui efeito calmante, que diminui a ansiedade e ajuda a reduzir o estresse. Quando uma mulher está grávida, ou tentando engravidar, é natural que a mesma se sinta insegura e ansiosa. Nestes casos, uma xícara desse chá é de grande ajuda.

2 – Calêndula

A calêndula tem propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes e pode ajudar nos casos de tratamentos de inflamações dos órgãos reprodutivos, colaborando na concepção. Além disso, estudos iniciais têm sugerido que a calêndula pode ter um impacto na regulação hormonal, o que influencia os ciclos menstruais e a saúde reprodutiva como um todo.

3 – Barbatimão

Planta originária do cerrado brasileiro, assim como a calêndula, possui propriedades cicatrizantes e anti-inflamatórias. Além de atuar na cicatrização dos órgãos reprodutivos como um todo, tem sido uma aliada especial na cicatrização específica de lesões no colo do útero.

4 – Amora

As folhas da amora têm efeitos antioxidantes e anti-inflamatórias. Elas possuem substâncias que ‘imitam’ a ação do estrogênio no organismo, o que melhora sintomas comuns no climatério e menopausa. Também pode ajudar no equilíbrio hormonal feminino, fundamental para mulheres que desejam engravidar.

5 – Malaleuca (Tea-Tree)

A malaleuca é muito utilizada por sua ajuda antimicrobiana e anti séptica. A utilização de seu óleo pode ser eficaz contra uma variedade de microorganismos (incluindo bactérias, vírus e fungos). Este componente pode trazer resultados nos tratamentos de infecções dos órgãos reprodutivos, além de ser um aliado no tratamento de candida.

6 – Cranberry

O cranberry tem sido estudado por sua capacidade de prevenir infecções urinárias (cistite) e dos rins. Só pelo fato de diminuir o risco de infecções de urina, o cranberry já merece um lugar de destaque, mas além disso, é rico em antioxidantes como vitamina C e flavonoides, vitaminas que ajudam a neutralizar os radicais livres e prevenir diversas doenças.

“Cuidar da saúde mental, fazer atividade física e ter uma alimentação saudável é fundamental para manter nosso corpo em equilíbrio, principalmente quando estamos tentando engravidar. E, quanto mais natural, melhor”, diz Andrea.

“Mas antes de sair comprando tudo e usar de forma indiscriminada, converse com seu médico ou nutricionista pois, apesar de serem naturais, seu uso deve ser cuidadosamente acompanhado”, finaliza.

Sobre a Associação Mulher, Ciência e Reprodução Humana do Brasil (AMCR)

AMCR – Associação Mulher Ciência e Reprodução Humana do Brasil – é uma organização formada apenas por mulheres, pós-graduadas da área da saúde e reprodução humana, que compartilham o mesmo propósito: disseminar o conhecimento científico em ginecologia e reprodução humana, através de uma comunicação clara e acessível à todas as mulheres, além de lutar pela igualdade de oportunidade entre gêneros, reconhecimento e valorização da atuação das mulheres da ciência em saúde feminina. A associação foi fundada em março de 2021, pela Prof. Dra. Marise Samama. Atualmente possui 49 associadas, distribuídas em todas as regiões do Brasil. Para saber mais informações, acesse o site.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Segundo José Todescan Júnior, membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética, a adoção de uma rotina prática…
Além de palestras, edição contará com lançamento da campanha de prevenção à gravidez na adolescência e lançamento…
Ginecologista do CEJAM desmitifica o tema em entrevista A pílula do dia seguinte, um método contraceptivo de…
Especialista destaca a importância do planejamento reprodutivo em meio à crescente tendência de gravidez tardia Trinta e…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS