Mulher, entenda que dor na relação sexual não é culpa sua!

Os transtornos de dor genital e na penetração são problemas a ser tratados, não escondidos.

É um problema que atinge 17,8% das brasileiras, mas que muito pouco se fala: a dor na relação sexual/penetração ainda é um tabu entre as mulheres, mas não é sua culpa!

Estes transtornos podem ser causados por uma série de fatores, nenhum dos quais é necessariamente de propósito!

A dor na relação sexual pode gerar enormes problemas na vida de qualquer mulher, porque transformam um ato criativo e possivelmente prazeroso de união entre duas pessoas em um sacrifício a ser evitado.

O sexo é um componente importante de qualquer relacionamento, e quando ele não acontece devido à dificuldades (mesmo havendo vontade), pode se tornar uma barreira à intimidade, fazendo crescer as frustrações e até inviabilizando o sucesso do casal.

Mas há boas notícias! Como uma disfunção sexual feminina (DSF), essas dores têm causas variadas muito para além do nervosismo, e afeta desde jovens mulheres no início da vida sexual, mulheres no pós parto, mulheres com mais idade, e  deve ser tratada como uma disfunção, uma condição transitória e não um fator de vergonha.

Felizmente, há crescente interesse entre as mulheres por profissionais especializados no tratamento da dor, especialmente no que diz respeito à fisioterapia, que promete curar essas dores para restaurar a funcionalidade e intenção à vida sexual destas mulheres.

A Dra. Cristina Nobile, Fisioterapeuta pós-graduada em Oncologia com Ênfase no Câncer de Mama e Uroginecológico, e em Dermatofuncional e Estética Íntima, é uma desta nova geração de especialistas que investigam e tratam o vaginismo e as dispareunias, atingindo índices promissores de cura em sua clínica no bairro de Pinheiros. Seguindo a Dra. Cris:

A mulher não tem controle sobre esse mecanismo. Essa contração tem como efeito uma penetração impossível e bastante dolorosa, mas não só isso. A tentativa de qualquer ato que vise a penetração sexual ou clínica (como pênis, dedo, absorvente interno, espéculo e etc.) torna-se impossível, e muitas vezes essa tentativa de ser penetrada gera pânico, medo, aflição.

A Clínica Mulhere’S+, atua na fisioterapia pélvica, envolvendo dessensibilização, massagem perineal, eletroterapia, e outros recursos como parte de um tratamento desenvolvido a partir de evidências científicas, que mostrou uma porcentagem impressionante de 97% de sucesso em somente 8-10 sessões. Na clínica, mulheres de todo o Brasil têm acesso a consultas diagnósticas, que começa por um processo onde a paciente é guiada, aconselhada e acompanhada até poder reconquistar sua vida sexual.

Com os novos métodos, e a crescente percepção do problema entre as mulheres, as dores na hora do sexo podem se tornar uma coisa do passado, mas para que isso aconteça precisam deixar de ser um tabu agora, no presente. Mulheres, é com vocês!

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Considerada a segunda doença mais frequente entre mulheres na sua fase reprodutiva, endometriose pode levar até sete…
Uma em cada dez mulheres no mundo podem sofrer com o problema de saúde De acordo com…
O principal cuidado em relação aos miomas é a realização de exames periódicos, afirma o  especialista em…
Diante do crescimento alarmante dos casos e mortes em 2024, a especialista do Hospital Digital Vitta, do…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS