Pacientes com câncer de mama podem ter filhos biológicos e preservar sua fertilidade!

“A herança do câncer é a infertilidade. Infelizmente também muitas mulheres não são informadas em tempo de preservar sua fertilidade antes de começarem os tratamentos quimioterápicos e de medicamentos bloqueadores, esses que tendem a deixar os ovários envelhecidos em até 10vezes.  A corrida pelo tempo é fundamental para a vida, mas o direito da maternidade pode ser alcançado por meio da criopreservação de óvulos”, ressalta a obstetra e ginecologista Dra. Carla Iaconelli.

De acordo com a especialista em reprodução humana, os óvulos podem ser mantidos congelados por tempo indeterminado. E existem dois métodos de congelamentos que são mais utilizados, o congelamento lento ou a vitrificação, o primeiro processo diminui aos poucos a temperatura do óvulo depois de incluir uma substância que impede o surgimento de cristais de gelo, esse procedimento é importante, pois os cristais podem romper os óvulos. Na vitrificação o congelamento acontece de forma rápida, o óvulo é congelado de forma abrupta evitando que sejam formados cristais.

De acordo com o novo relatório publicado em abril desse ano,  pela Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 17,5% da população adulta – 1 em cada 6 em todo o mundo – sofre de infertilidade.

05 dúvidas respondidas por Dra. Carla Iaconelli sobre a infertilidade:

  • 30 anos é a idade ideal para começar a fazer avaliações periódicas da fertilidade. Quando devo começar?

Dra. Carla:  a mulher que deseja engravidar é essencial um planejamento prévio. A partir dos 30 anos, a mulher deve buscar métodos que sejam compatíveis com o seu caso. Há várias possibilidades para casais que enfrentam a infertilidade.

  • Quais tratamentos da medicina reprodutiva existem?

Dra. Carla:  existem vários, de baixa e alta complexidade. A fertilização in vitro (FIV) é um dos tratamentos mais conhecidos e bem-sucedidos, que envolve a coleta de óvulos e espermatozoides. Outras alternativas possíveis são a inseminação intrauterina (IIU), em que o esperma é inoculado no útero da mulher (considere-se também pacientes que desejem reprodução independente) , e a doação de óvulos ou esperma, e ainda de doação embriões. Todos seguindo critérios de total sigilo e anonimato dos doadores.

  • Será que sou infértil?

Dra. Carla:  a infertilidade é definida quando o casal não consegue engravidar de maneira natural, após 12 meses de tentativas, mantendo relações sexuais periodicamente e sem o uso de preservativo.

Esses fatores podem ser tanto de origem feminina quanto masculina. Para a Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), 35% dos casos são relacionados à mulher, 35%, relacionados ao homem, 20% a ambos e 10% permanecem desconhecidos.
Assim, é importante que o homem também se submeta a uma avaliação de fertilidade junto com a mulher para que aumente as chances de gravidez.

  • Quais exames devo fazer para saber sobre fertilidade?

Dra. Carla:  : com um ultrassom transvaginal e um exame de dosagem hormonal, a mulher pode ter uma informação correta sobre o estado da sua fertilidade. Para o homem, além do ultrassom dos testículos e órgãos sexuais, o exame de dosagem hormonal, há também o espermograma e a avaliação da função dos espermatozoides.

  • Quando devo congelar os óvulos?

Dra. Carla:  em geral, aconselha-se o congelamento de óvulos para as mulheres antes dos 35 anos para que preservem a qualidade dos mesmos, do momento da coleta, e possam assegurar uma futura gravidez.  Também é uma das indicações para a mulher que é diagnosticada com câncer.

Em relação ao segmento de Reprodução Humana:

Dados da Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida (REDLARA) apontam que o Brasil é o líder no ranking de fertilização in vitro (FIV), inseminação artificial e transferência de embriões, além de concentrar 40% de todos os centros de reprodução assistida da América Latina.

Uma pesquisa realizada pela Redirection International revela que o setor da medicina reprodutiva do Brasil deve crescer em média 3% ao ano até 2026. Hoje, o mercado nacional movimenta R$ 1,3 bilhão e deve chegar a pouco mais de R$ 3 bilhões.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Imunoterapia, anticorpos conjugados, sequenciamento genético e por onde caminha a pesquisa clínica que visa beneficiar as pacientes…
Técnica permite menor custo e menos efeitos colaterais nas pacientes…
Em 27 de agosto, às 19h, o “Nós Tentantes, Projeto de Vida” idealizado por Karina Steiger, mãe…
De acordo com o IBGE, o número de casamentos entre pessoas LGBTQIAPN+ cresceu no Brasil e superou…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS