Pampers traz visibilidade à prematuridade com pesquisa encomendada pela marca

Segundo pesquisa encomendada pela marca, mais de 50% dos respondentes desconheciam os principais fatores que levam ao parto prematuro

Prematuridade é o principal fator de mortalidade infantil antes dos cinco anos, no Brasil e no mundo, e ainda assim é um tema rodeado de mitos e desinformação. Pampers, marca de cuidados com o bebê da P&G, apoia a causa há mais de três anos no país e traz o alerta às famílias e toda a sociedade sobre a prematuridade com dados de pesquisa inédita.

Pampers, que soma forças com a ONG Prematuridade܂com – a única organização sem fins lucrativos nacional dedicada à causa –, mantém os esforços em prol da prematuridade e oferece dados exclusivos sobre a compreensão da sociedade em relação ao tema, uma vez que a questão ainda é permeada pela desinformação. Segundo levantamento mais recente, encomendado pela marca, 50% dos entrevistados desconheciam as principais complicações na gestação que podem levar ao parto prematuro.

Ainda na pesquisa, cerca de um terço (33%) dos participantes afirmaram que desconheciam o tempo de gestação correto para que um bebê seja considerado prematuro, que é quando o bebê nasce com menos de 37 semanas. Os respondentes também afirmaram não terem recebido informações sobre possíveis causas de parto prematuro durante o pré-natal, e as mães de prematuros contaram que tudo poderia ser menos difícil se tivessem recebido orientações e informações sobre a causa.

Realizada pelo instituto ASL Perception, o levantamento encomendado por Pampers ouviu mil pessoas, sendo 23% homem e 75% mulher, com idade entre 18 e 40 anos, moradores do Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul do Brasil.

“Temos o compromisso em contribuir para o desenvolvimento saudável e feliz dos bebês, e, nesse sentido, intensificamos nossos esforços, especialmente no que diz respeito à prematuridade. Ajudar com o suporte necessário e trazer informação sobre a prematuridade é uma missão que Pampers abraçou e para a qual quer, cada vez mais, contribuir. Reconhecemos o impacto significativo que podemos ter ao gerar conscientização e recursos que ajudem às famílias do Brasil que enfrentam este momento, para garantir o desenvolvimento saudável dos bebês. E não estamos apenas focados na melhora da qualidade de vida neste momento tão delicado e importante, mas também no bem-estar desses bebês. Queremos ser um parceiro, um apoio, que possa ajudá-los a vivenciar os desafios que existem nessa jornada” diz Diego Cerda, vice-presidente de Pampers Brasil.

O Brasil é atualmente o 10º país do ranking de prematuridade, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS). A cada 100 crianças, 11 nascem prematuras, totalizando cerca de 340 mil bebês por ano. A marca é aliada à causa e trabalha em prol da prevenção da prematuridade e do cuidado especializado dos bebês prematuros globalmente. No Brasil, Pampers une esforços com a ONG Prematuridade܂com, que lidera a causa no país há quase 9 anos, trabalhando pela redução de partos prematuros evitáveis e pela equidade no acesso à saúde e justiça social para os prematuros e suas famílias.

Em parceria, Pampers e ONG Prematuridade܂com já realizaram doações de milhares de fraldas para prematuros, além de incubadoras, respiradores e, recentemente, transformaram mais de R$ 400.000 em poltronas e fraldas doadas para Unidades Neonatais de hospitais públicos, em especial no Norte e Nordeste do país. “A parceria com a Pampers possibilita que ainda mais famílias sejam acolhidas e apoiadas em suas jornadas de prematuridade. Caminhar junto à marca tem nos permitido, há mais de três anos, mudar a realidade de centenas de pessoas, melhorando a qualidade do cuidado oferecido aos prematuros Brasil afora e, consequentemente, impactando positivamente na qualidade de vida desses pequenos.”, afirma Denise Suguitani, diretora executiva da ONG.

Pensando em oferecer o melhor desenvolvimento a esses bebês há mais de 50 anos, Pampers tem disponível no mercado brasileiro a Pampers Prematuros, codesenvolvida e testada com enfermeiras de UTIs neonatais, especialmente para os bebês prematuros de 1,8 kg a 2,7 kg, tendo por foco o cuidado com a pele sensível e delicada do bebê prematuro (que é até 2 vezes mais fina que a de um bebê nascido após o tempo completo de gestação). A fralda é produzida com materiais suaves, possui formato anatômico, sistema de ajuste e fechamento reversível, que “cola” em qualquer lugar da fralda, para oferecer o máximo de flexibilidade, assim como indicador de umidade para prevenir que a pele do bebê fique úmida.

Para saber mais sobre a prematuridade, visite o site de Pampers, bem como o site da ONG.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

A infertilidade é uma doença silenciosa e que a cada ano que passa vai atingindo mais pessoas…
Concentração de espermatozoides que os homens liberam durante a ejaculação caiu mais de 50% nos últimos 50…
Brasil realiza mais de 70 mil cirurgias bariátricas por ano: acompanhamento médico é essencial para garantir a…
Com a entrada em vigor da Resolução CFM Nº 2.336, ocorreram importantes mudanças nas regras relacionadas à…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS