Posicionamento digital em reprodução assistida como princípio de conexão com futuros pacientes

Um posicionamento digital estratégico não é apenas uma ferramenta de marketing, mas uma forma de estabelecer conexões autênticas com seus futuros pacientes em Reprodução Assistida.


O posicionamento digital é fundamental para qualquer negócio na era da tecnologia. Ele representa o conjunto de estratégias utilizadas para o fortalecimento de uma marca na internet. Estima-se que o Instagram tenha 119,6 milhões de usuários no Brasil em 2023 (AHLGREN, 2023), ao passo que o Youtube tenha 142 milhões de contas ativas em 2023 (YOUTUBE…, 2023). Em contrapartida, tem aumentado o número de centros de reprodução humana (de 166, em 2020, para 183, em 2023) (BRASIL, 2023). Em um mundo que temos tudo nas palmas das mãos e um mercado cada vez mais competitivo, ter um posicionamento adequado e alinhado com o público-alvo pode facilitar que o profissional seja mais facilmente encontrado, criar uma conexão mais próxima e personalizada, aumentando, assim, o número de potenciais pacientes. 

A força de uma marca é diretamente proporcional à qualidade da mensagem que é transmitida, à velocidade de distribuição, ao público atingido e à força das conexões que ela gera. Assim, um posicionamento digital estratégico não é apenas uma ferramenta de marketing, mas uma forma de estabelecer conexões autênticas com seus futuros pacientes em Reprodução Assistida.

A conexão está relacionada ao vínculo de um público com a sua marca, gerada a partir de uma mensagem que é transmitida. Os meios digitais são apenas um potencializador da propagação dessa mensagem. No meio digital, mensagens interessantes são propagadas e compartilhadas rapidamente, podendo atingir os quatro cantos do Brasil. O algoritmo é baseado em três fatores importantes: relacionamento, interesse e relevância. Além disso, é importante manter a constância, ter um conteúdo direcionado e um padrão de interação para aumentar as chances de gerar uma conexão.  Então, o posicionamento de um profissional em Reprodução Assistida está relacionado inicialmente à sua comunicação verbal (ex.: conteúdo gerado) e não verbal (ex.: imagem transmitida). Posteriormente, às estratégias utilizadas para propagação da mensagem, como, por exemplo, os tipos de canais digitais para o posicionamento, a constância de publicações e/ou as ferramentas de anúncio utilizadas.

A mensagem continua necessitando de um conteúdo e uma imagem que ancorem a sua autoridade positivamente, independentemente do meio de divulgação. Por isso, é importante produzir conteúdo relevante e de qualidade para aumentar a autoridade profissional e nutrir os pacientes em potencial. No entanto, temos que ter cuidado para não gerar conteúdos que possam estabelecer memórias negativas associadas à nossa imagem, pois isso pode afetar negativamente o posicionamento da nossa marca.

As ferramentas de divulgação são variadas e cada uma delas apresenta aspectos negativos e positivos. O tráfego orgânico, por exemplo, em que a própria plataforma divulga sua mensagem baseada em algoritmos próprios, pode ser benéfico porque não tem custo, mas ele limita essa propagação (baixo alcance). O tráfego pago, em que você pode anunciar sua mensagem para populações específicas, selecionando gênero, idade, áreas de interesse, localização, entre outros, pode direcionar o seu conteúdo para um público que tenha uma maior probabilidade de interesse. O site pode ter, adicionalmente, um papel relevante para o seu posicionamento em plataformas de busca, como Google, e a otimização desses mecanismos pode facilitar com que o público o encontre. Assim, o direcionamento da mensagem para um público com maior probabilidade de interesse poderia aumentar o número de conexões geradas.

É importante lembrar que cada rede social tem suas particularidades e é preciso adequar o conteúdo para cada uma delas. Algumas plataformas, como Instagram, Facebook e TikTok, são predominantemente voltadas para o entretenimento, e o foco inicial na comunicação deve ser em atrair a atenção nos primeiros segundos dos vídeos para, posteriormente, fornecer o conteúdo propriamente dito. Uma forma comumente utilizada para atrair atenção é começar o vídeo com perguntas ou mesmo reflexões. Outras plataformas, como Youtube ou Google, são de um público que habitualmente faz uma busca ativamente de uma solução para os seus problemas, e a comunicação deve ser mais direta ao ponto. Atrelando uma comunicação adequada às políticas de cada um dos canais digitais, aumentamos as chances de gerar conexões sólidas e autênticas.

É preciso, adicionalmente, tomar cuidado com a segmentação e a verificação das publicações para não ferir as normas regulatórias e éticas. Devemos garantir que todas as ações estejam de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados, as regras da plataforma digital e as regras do Conselho Federal de Medicina/Código de Ética Médica. Antes de pensarmos em posicionamento digital e conexões com pacientes em potencial, devemos respeitar as normas regulatórias e ético-profissionais.

Dessa forma, o posicionamento digital pode favorecer a conexão com futuros pacientes, tornando-se uma ferramenta poderosa para profissionais em um mercado cada vez mais concorrido. O conhecimento do público-alvo, bem como o conteúdo a ser divulgado, pode facilitar a execução de estratégias para divulgar e propagar a mensagem para o público correto. Porém, é fundamental utilizar todas essas ferramentas, respeitando a ética profissional e seguindo as normas regulatórias.

Referências

AHLGREN, M. Mais de 40 estatísticas, fatos e tendências do Instagram para 2023. WSR, 5  jun. 2023. Disponível em: https://www.websiterating.com/pt/research/instagram-statistics/#references. Acesso em: 13 jun. 2023.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. SisEmbrio – Sistema Nacional de Produção de Embriões. Brasília: Anvisa, 2023. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/acessoainformacao/dadosabertos/informacoes-analiticas/sisembrio. Acesso em: 13 jun. 2023.

YOUTUBE users, stats, data & trends. Data Reportal, 11 maio 2023. Disponível em: https://datareportal.com/essential-youtube-stats. Acesso em: 13 jun. 2023.

* Dr. Murilo Cezar Souza Oliveira é especialista em Reprodução Assistida e membro do corpo clínico do Instituto Verhum – Brasília/DF.

 

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Considerada a segunda doença mais frequente entre mulheres na sua fase reprodutiva, endometriose pode levar até sete…
Uma em cada dez mulheres no mundo podem sofrer com o problema de saúde De acordo com…
O principal cuidado em relação aos miomas é a realização de exames periódicos, afirma o  especialista em…
Diante do crescimento alarmante dos casos e mortes em 2024, a especialista do Hospital Digital Vitta, do…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS