Quais são os sintomas mais comuns no início da menopausa? Pesquisa da Essity By One Poll responde

50% das entrevistadas ainda encaram esta fase como um tabu!

A pesquisa da Essity By One Poll foi realizada com 2.800 mulheres acima dos 18 anos de idade no Brasil, Reino Unido, Alemanha, Itália, México e Holanda. As entrevistadas relataram que começaram a identificar os primeiros sinais da menopausa a partir dos 46 anos. Em níveis porcentuais, os sintomas mais comuns foram:

√ 59% tiveram afrontamento – também conhecido por fogacho, o afrontamento é a sensação súbita, incontrolável e espontânea de calor, que começa geralmente no pescoço e no rosto e vêm, muitas vezes, acompanhada de vermelhidão e suor, podendo terminar com suores frios;

√ 45% das mulheres tiveram suores noturnos – assim como as ondas de calor, os suores noturnos são como uma resposta vasomotora desencadeada por flutuações nos hormônios;

√ 40% fizeram reposição hormonal para aliviar os sintomas – os estrógenos naturais – estradiol, estriol e estrona – são os mais utilizados na reposição hormonal na menopausa. Porém, é importante destacar que é possível fazer a reposição dos hormônios pela via natural, a partir de suplementos e com alimentação balanceada, acompanhada por nutricionista;

√ 36% tiveram dificuldades para dormir – por conta das ondas de calor, é comum que as mulheres durante o climatério sintam dificuldades para dormir. Além disso, a oscilação hormonal provoca insônia ou piora a qualidade do sono;

√ 30% tiveram falta de vitamina D – a baixa da vitamina D pode levar ao desenvolvimento de doenças dos ossos como raquitismo e osteoporose, e também desencadear outros tipos de doenças como: diabetes, obesidade, hipertensão arterial, artrite reumatoide e esclerose múltipla.

Entre os aspectos mais relevantes, a pesquisa mostrou que 50% das entrevistadas ainda encaram a menopausa como um tabu, e 52% evitam falar sobre o assunto.

Mas por que ainda há tanta controvérsia em relação a esse tema?

A menopausa é um dos aspectos mais acercados por tabus, preconceitos e estereótipos da saúde feminina. A falta de conhecimento e o medo do julgamento social trazem àquela mulher a informação que a menopausa é sinônimo de envelhecimento. Para muitas, entrar na menopausa pode ter um impacto muito grande na autoestima, influenciando na vida afetiva, social e profissional.

Na fase da transição do climatério (quando começa a progressiva diminuição da produção de estrógeno) até a menopausa (quando ocorre a última menstruação) os sintomas ficam mais latentes e começam as mudanças do corpo, como inchaço, alteração de humor, fogachos, ressecamento de pele, secura vaginal, falta de libido; todos esses sintomas abalam a confiança, bem-estar e disposição.

Para controlar esses sintomas, a Issviva, marca dedicada à mulher na menopausa, desenvolveu vitaminas e um aplicativo que traz informações e muita orientação para ajudar nessa fase de transição.

“Queremos apoiar a mulher nesta etapa, criando uma comunidade de sustentação para a troca de informações e experiências, além de desenvolver produtos específicos para cada sintoma. Queremos que ela não se sinta sozinha e entenda a menopausa como mais uma etapa da vida e não como um fim”, diz Cristina Arbeláez, Diretora de Marketing da Issviva.

Viver essa nova fase com qualidade, saber o que fazer, com quem falar e encontrar uma comunidade de apoio. Esses princípios tornam a menopausa mais fácil e ajudam a superar os sintomas físicos e emocionais. Para ajudar em cada um desses momentos, existe a Issviva.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Imunoterapia, anticorpos conjugados, sequenciamento genético e por onde caminha a pesquisa clínica que visa beneficiar as pacientes…
Técnica permite menor custo e menos efeitos colaterais nas pacientes…
Em 27 de agosto, às 19h, o “Nós Tentantes, Projeto de Vida” idealizado por Karina Steiger, mãe…
De acordo com o IBGE, o número de casamentos entre pessoas LGBTQIAPN+ cresceu no Brasil e superou…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS