SBMN chama a atenção para a realização de exames regulares na prevenção do câncer de próstata e outras doenças

Entidade reforça a importância da medicina nuclear: uma grande aliada na detecção e tratamento da neoplasia

O mês de novembro é dedicado ao “Novembro Azul”, que possui por objetivo sensibilizar e conscientizar a população masculina em relação aos cuidados com a saúde e a importância da realização dos exames de prevenção contra o câncer de próstata. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se que no próximo triênio (2023-2025), a cada ano, haverá 72 mil novos casos dessa neoplasia.

A Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN) reitera que a medicina nuclear desempenha um papel fundamental, dispondo de exames que identificam a extensão do câncer e possíveis metástases, já que permite avaliar não apenas a anatomia, mas também a fisiologia do corpo humano. Além da cintilografia óssea para detectar metástases ósseas, a tomografia por emissão de pósitrons (PET/CT) com o PSMA tem se destacado. O PSMA é uma proteína que está em grande quantidade nas células do câncer de próstata, tornando, por isso, este tipo exame uma excelente opção para identificar tumores primários e metástases em várias partes do corpo, não apenas nos ossos.

Além do diagnóstico, a medicina nuclear também desempenha um papel importante no tratamento do câncer de próstata avançado. A terapia com radionuclídeos é uma abordagem promissora. Este tratamento direciona partículas radioativas diretamente para as células que possuem o PSMA, atacando o tumor de maneira eficaz. Essa terapia pode melhorar significativamente a sobrevida e a qualidade de vida dos pacientes com câncer de próstata avançado.

A vice-presidente da SBMN, Cristina Matushita, recomenda que os homens iniciem o rastreamento por volta dos 50 anos, mas existem exceções. “Homens com histórico familiar de câncer de próstata em parentes de primeiro grau ou pertencentes a grupos de alto risco, como afro-americanos, podem ser aconselhados a iniciar o rastreamento mais cedo, por volta dos 45 anos”

Ademais, ela discorreu sobre a importância do exame de toque retal e da cisão de tabu do mesmo. Pois este exame pode ajudar a detectar o câncer de próstata em estágios iniciais, quando as chances de cura são maiores. “O tabu em torno do exame é multifacetado e pode ser atribuído a fatores como medo, desconforto, desinformação e até mesmo estigmatização da masculinidade. Para quebrá-lo, é fundamental promover a conscientização sobre a importância do rastreamento do câncer de próstata. Isso pode ser feito por meio de campanhas de saúde pública, educação nas escolas, envolvimento de celebridades e figuras públicas na discussão aberta sobre a saúde masculina”.

Por fim, a Dra. Cristina ressaltou a necessidade de realização de exames regulares na prevenção não só do câncer de próstata, mas de outras doenças. “Exames de rotina podem ajudar a identificar outras condições de saúde, como diabetes, hipertensão e doenças cardíacas, permitindo a intervenção precoce e melhor controle. Portanto, cuidar da saúde por meio de exames regulares é essencial para uma vida longa e saudável”.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

A Evolution orgulhosamente destaca a iluminação do Congresso Nacional na cor laranja, uma iniciativa importante da revista…
Médica detalha as principais causas, métodos de diagnóstico e opções de tratamento Entender qual a diferença entre…
Artigo científico que conta com a autoria de associados da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) demonstrou…
Durante o mês da Conscientização sobre a Infertilidade, o “Nós Tentantes, Projeto de Vida” idealizado por Karina…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS