Vacinação contra o HPV é uma das principais formas de prevenir o câncer do colo do útero

No Dia Internacional de Conscientização sobre o HPV (4/3), especialistas da Dasa chamam atenção para exames e imunização como estratégias de diminuição do risco de desenvolver câncer

O câncer de colo de útero, uma das principais causas de morte pela doença entre mulheres, pode ser evitado com exames preventivos e imunização contra o Papilomavírus Humano (HPV), um agente infeccioso transmitido sexualmente que pode provocar essa neoplasia.

O Dr. José David Urbaez, infectologista do Exame Medicina Diagnóstica –pertencente à Dasa, maior rede de saúde integrada do país – explica que o HPV possui dezenas de sorotipos que infectam pele ou mucosas e causam uma variedade de lesões, desde verrugas genitais até neoplasias.  “A vacina contra esse vírus pode ter o esquema de duas ou três doses, a depender da faixa etária, com enorme impacto na prevenção do câncer do colo uterino. Trata-se de um imunizante muito seguro “, destaca o especialista.

O imunizante contra o HPV pode ser aplicado de forma preventiva a partir dos 9 anos de idade para meninas e meninos. “A vacina é indicada nessa faixa etária porque antecede o início da atividade sexual, evitando que adquiram o vírus posteriormente e reduzindo esse problema gravíssimo de saúde pública”, recomenda o infectologista.

Conforme a Dra. Lívia Maia, patologista do Exame Medicina Diagnóstica, os exames ginecológicos de rotina são um reforço na prevenção do HPV e detecção precoce da doença. “É fundamental a realização do exame preventivo, conhecido como Papanicolau, que, além de prevenir as lesões causadas pelo HPV, auxilia no diagnóstico de inflamações ginecológicas e também do câncer. Após a coleta de células do colo uterino realizada por ginecologista, o time de patologistas analisa e define o diagnóstico”, descreve a patologista.

O Exame Medicina Diagnóstica oferece a vacina quadrivalente, que previne as infecções persistentes e lesões pré-cancerosas causadas pelos tipos de HPV 6, 11, 16 e 18. Além de reduzir a incidência de câncer do colo do útero, essa imunização também previne o câncer da vulva, da vagina, do ânus, da cavidade oral e verrugas genitais (condiloma acuminado) resultantes de infecção por HPV.

NOTÍCIAS
MAIS LIDAS

Imunoterapia, anticorpos conjugados, sequenciamento genético e por onde caminha a pesquisa clínica que visa beneficiar as pacientes…
Técnica permite menor custo e menos efeitos colaterais nas pacientes…
Em 27 de agosto, às 19h, o “Nós Tentantes, Projeto de Vida” idealizado por Karina Steiger, mãe…
De acordo com o IBGE, o número de casamentos entre pessoas LGBTQIAPN+ cresceu no Brasil e superou…

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOSSA NEWSLETTER E REVISTAS